Fuso Horário: Você sabe o que é isso?

Planisferio dividido em Fusos Horarios

Figura Demonstrativa dos diferentes fusos horários

Geralmente se ouve falar de fuso horário em dois momentos: um na escola, durante as aulas de Geografia e outro quando se realizam viagens para lugares, onde existe diferença de horários. Mas, afinal você já parou para pensar o que realmente significa este termo?

E quando você estudou o assunto lhe foi explicado como e por qual motivo existe o fuso horário, o que é o meridiano de Greenwich e a divisão em graus da terra? Se você não se recorda ou mesmo tenha faltado esta importante aula, o momento de se recuperar é agora!

O que é fuso horário?

Também conhecidas como zonas horárias são as 24 áreas nas quais se divide o planeta e cuja definição de tempo é seguida igualmente por todos. Como a Terra possui formato esférico e o seu movimento é feito pela rotação, quando uma parte dela está  iluminada pelo sol é considerada dia, e a outra parte que se encontra na sombra é considerada noite.

Este ciclo, só para relembrar as aulas de Geografia, dura 24 horas ou um dia e depois será reiniciado outro ciclo. Como a Terra possui uma dimensão de 360°  e se dividir pelas horas do dia, 24, o resultado será 15 que corresponderá a 60 minutos que é o mesmo que dizer 1 hora.

E, como o mundo possui 24 fusos horários, neste exato momento, as horas são diferentes em qualquer um desses lugares. Dessa forma, para organizar melhor, foi criado o marco zero, mais conhecido como o Meridiano de Greenwich.

O que é o Meridiano de Greenwich?

Greenwich é uma localidade próxima a Londres e que fica a leste da capital. Um meridiano se trata de uma linha imaginária que corta de um polo ao outro o globo terrestre. Como Greenwich possui uma ótima localização, passou a ser o marco zero e cabe a ele dividir a Terra em dois hemisférios: Ocidental e Oriental.

Deste modo, estipulou-se que partindo de Greenwich em sentido oriental, ou seja, indo para a direita do globo terrestre os fusos horários seriam aumentados em +1, +2, +3 e assim por diante conforme fosse avançando.

Por outro lado, se fosse  no sentido ocidental, ou seja, para a esquerda do globo terrestre os fusos horários sofreriam  um decréscimo de  -1, -2, -3  e assim por diante. Quando você vê em computadores ou outros dispositivos GMT-03 que, geralmente vem acompanhado da frase “Fuso horário de Brasília” significa dizer que estamos a menos 3 horas do horário oficial de Londres.

Por que existe o Fuso Horário?

Para facilitar tanto a localização exata, como para que possamos organizar uma viagem. O Brasil pelas suas dimensões, ainda que tenha como horário oficial o de Brasília, possui ainda mais 2 fusos horários: UTC-02 de Fernando de Noronha e UTC-04 do Amazonas.

Deste modo, quando for viajar para alguma dessas regiões é importante lembrar que haverá diferença de horário.

Para ter uma ideia, antes de ser criado o Fuso Horário, como hoje conhecemos, havia muita confusão sobre o reconhecimento dos horários locais. Muitos viajantes procuravam se orientar pelo posicionamento do sol para obterem a hora exata. Assim sendo, quando os raios do sol estavam perpendiculares ao solo, naquele momento, os relógios deveriam ser acertados, para às 12 horas (meio dia).

Como surgiu o fuso horário?

Depois de várias tentativas, algumas que pareceram certas por pouco tempo e outras infrutíferas, eis que surgiu a proposta, em 1878, do senador do Canadá Sanford Fleming de se adotar um sistema internacional de fusos horários.

O que ele pensava naquela época é o que já conhecemos, ou seja, a sua ideia foi aceita após o estudo ter sido publicado em uma edição do jornal do Instituto Canadá de Toronto. Em 1883, a ideia foi aprovada nos Estados Unidos e, no ano seguinte, passou a ser um sistema padronizado após a realização da Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, em Washington, nos Estados Unidos.

A “hora” certa

O sistema internacional de fusos horários facilitou a movimentação de pessoas em várias partes do mundo, além de estabelecer uma boa comunicação entre pessoas que estejam em fusos horários diferentes que estão conversando por telefone ou pela internet, ou quando vão acompanhar algum evento em “tempo real”.

Então para não perder a hora, aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais.

 

 

Jet Lag: Dicas para superá-lo e aproveitar a viagem!

Jet-Lag

 

Viajar é sempre muito bom e agradável, pois você sai um pouco de sua rotina e conhece culturas, pessoas e lugares diferentes. Mas qualquer tipo de deslocamento causa alterações no organismo, pois o mesmo é submetido às diferenças climáticas e outros fatores determinantes.

Em uma viagem aérea, dependendo do número de horas e regiões percorridas as alterações podem ser mais evidentes devido, entre outros fatores, a pressão atmosférica, temperatura, e principalmente a diferença de fuso horário. E esses “probleminhas” atingem todos os passageiros, desde os iniciantes até os mais experientes. Logicamente cada um vive este “mal-estar” de maneira diferente.

Por mais desagradáveis que possam parecer, há sempre algumas dicas valiosas que conseguem amenizar estes inconvenientes. Quer saber quais são? Continue lendo este artigo.

Organização sempre!

O Jet Lag é um termo inglês que se refere a um tipo de mal estar que gera alterações no organismo, como por exemplo: dores no corpo, falta de memória, cansaço, problemas digestivos, alteração de humor, dor de cabeça intensa e muito sono ou até insônia.

Por outro lado, não se pode esquecer que esses mesmos sintomas variam de pessoa para pessoa, ou seja, algumas sofrem mais, enquanto outras pouco sentem os efeitos da viagem. E, por falar nisso é bom esclarecer que o Jet Lag está relacionado a viagens a longa distância ou internacionais, cujo tempo de percurso provoca facilmente estes efeitos ruins.

Desta forma, você que não vai querer “pagar para ver” e prefere “prevenir que remediar”, deve procurar deixar todos os preparativos organizados com a maior antecedência. Além de evitar possíveis esquecimentos de coisas e objetos importantes, não precisará passar por todo aquele estresse de preparar tudo na “última hora”.

MALA de VIAGEM

Fonte Google imagens

Quando se deixa para resolver nos instantes finais, mesmo que consiga resolver tudo, você acaba se munindo de estresse e forte irritação. Mesmo que não demore muito a passar é possível que esses efeitos contribuam para o agravamento do Jet lag.

Cuidados sempre essenciais com a alimentação

A alimentação é muito importante e exige atenção constante (até rimou!). Mas, falando sério, se uma alimentação correta influencia diretamente na sua saúde, o mesmo não será diferente neste caso. O ideal é fazer uma refeição leve e de preferência evitar as guloseimas oferecidas até dentro das aeronaves.

Além do mais, em toda e qualquer situação é importante beber muito líquido para hidratar o seu corpo. Evite, é claro, o consumo de bebidas alcoólicas e dê preferência à água mineral. Consuma proteínas e frutas para reforçar adequadamente o organismo para uma longa viagem.

Tenha uma boa noite de sono

Todo mundo sabe o quanto é importante ter uma noite bem dormida e no caso de uma viagem como essa é mais do que fundamental. É muito comum que algumas pessoas não consigam dormir devido à ansiedade ou preocupação com a viagem e isso não auxilia em nada.

Procure se tranquilizar para que possa conseguir dormir adequadamente, caso contrário, se sentirá mais cansado e indisposto para enfrentar uma viagem mais intensa e mesmo que consiga dormir no voo não é a mesma coisa que estar confortavelmente em seu quarto. Dormir no voo é igual a tirar um breve cochilo.

roupa para viajar

Fonte Google Imagens

Use roupas confortáveis

Evite roupas apertadas, tecidos que não respiram ou que lhe deixem se sentindo desconfortável. Roupas assim não te deixarão a vontade e isso lhe deixará um pouco irritado. Para evitar tais problemas, vista roupas leves e confortáveis para que possa se sentir melhor e mais livre!

Quando chegar, faça uma leve caminhada

A caminhada é um dos exercícios mais leves e bastante eficazes. Faz bem ao coração, melhora a digestão e a respiração. Assim que você chegar ao seu destino, logo que puder, faça uma caminhada para que o seu organismo se adapte mais rápido. Como? Uma caminhada simples sob a luz do sol para que o seu corpo possa compreender mais rapidamente a diferença entre o dia e a noite e isso é feito pela percepção que seu organismo realiza da luz natural ambiente.

Para dar uma forcinha ao seu corpo procure organizar sua viagem para que possa desembarcar no seu destino no período da manhã, já que a incidência de luz fará com que o seu organismo compreenda os “horários locais”.

Hora de aterrissar

Essas dicas são importantes para amenizar o problema causado pelo Jet Lag. Procure se organizar sempre e escolher bem os horários de desembarque para que o seu organismo não sofra com as várias alterações.

Boa viagem!

Deixe seu comentário!

Tem algo que você gostaria de saber antes de viajar?

Podemos escrever sobre suas dúvidas!

E se você acha que estas informações podem ser úteis para seus amigos e parentes…

Compartilhe!!!