Viajar sem crianças- Turismo “No Kids”

Viajar sem crianças

Casal deitado que ri

Fonte Google Imagens

Filhos- Ter ou não ter- Eis a questão!

Hoje em dia muitos casais decidem não ter filhos. Antes do evento da pílula anti-concepcional, os casais não podiam decidir se ter ou não ter filhos. Minhas avós tiveram 18 filhos cada uma!

Meu irmão decidiu não ter filhos, porque queria viajar muito, e achava melhor viajar sem crianças! Obviamente, sem filhos, o casal tem mais possibilidades de fazer um turismo de melhor qualidade! Custa menos uma viagem para duas que para quatro pessoas!  🙁

A sociedade passou por uma revolução epocal! A família mudou completamente! A mulher passou a trabalhar fora e ter filhos passou a ser uma decisão difícil para o casal! A partir deste momento, os casais passaram a ter livre arbítrio, passaram a poder decidir egoisticamente ou inteligentemente, dependendo do ponto de vista, de trabalhar e viver uma vida sem filhos, com maiores possibilidades, havendo mais dinheiro para viajar, se vestir, e gastar como quisesse as próprias entradas, visto que a educação dos filhos custa caro!

 Mulher trabalhando com filho

Fonte Google Imagens

Taxa de natalidade baixa

Esta revolução na estrutura da sociedade, levou à uma taxa de natalidade cada vez mais baixa! As mulheres querem a sua independência financeira, as estruturas de apoio as famílias, são cada vez mais raras e as que existem, não são eficientes! As avós, que um tempo ajudavam no cuidado dos netos, por sua vez, também trabalham e a aposentadoria ficou mais distante!

Você se lembra daquele ditado: “Onde comem, dois comem três!”? Isso não vale mais! Nós todos estamos muito mais exigentes! A  sociedade de consumo fez de nós pessoas muito mais vaidosas e egoístas!

Neste quadro, todos os setores da sociedade estão se adequando para servir melhor este novo segmento, que se criou: o de casais sem filhos. Na língua Inglesa já existe um acrônimo para eles! Se chamam “Dinks” (Double income, no kids)! Literalmente: Dois salários, sem filhos! Um destes setores é o de Turismo! Se chama turismo “No kids”!

Casal sorridente

Fonte Google Imagens

Seguindo esta tendencia, que foi-se criando, hoje, já existem restaurantes, hotéis, resorts, cruzeiros, e vários tipos de viagens organizadas, voltadas para este segmento de mercado: o de casais sem filhos, onde a presença de crianças, não é bem-vinda e às vezes até é proibida! Nos Estados Unidos, terra de liberdade, que dita novas tendências, isso já é uma realidade.

Por outro lado, independentemente do motivo pelo qual você decidiu não ter filhos, poder viajar sem ter que ouvir choros, gritos e birras deve ser um direito! Afinal, muitas vezes a decisão de não ter filhos, parte exatamente daí, da consciência de querer privilegiar um estilo de vida diferente, onde não há espaço para a família tradicional, onde estes “incômodos” estão sempre presentes!

criança c tinta nas maos 2

Fonte Google Imagens

 Existem alternativas?

Um restaurante de São Paulo colocou na entrada um cartaz que dizia que não eram bem-vindas crianças menores de 5 anos!  A coisa foi recebida com muita surpresa e até com indignação por alguns grupos, como todas as situações pioneiras! Tem quem ache que é um absurdo e tem quem tenha achado a ideia excelente! Eu conheço pessoas que acharam isto genial!  Meu irmão é uma destas pessoas! Como tudo que é novo cria muitas controvérsias!

Pode parecer estranho, não? Mas o turismo está cada vez mais segmentado! E acredito que uma vez feita esta escolha de setorizar, não se poderá voltar atrás! No próximo artigo eu darei sugestões de estruturas turísticas e de entretenimento em geral “No kids”, no Brasil e no Exterior, esperando de ajudar as pessoas que procuram esta informação.

Minha opinião:

Eu como autora deste Blog, respeito totalmente o direito destas pessoas! Penso que devam existir opções para todos os gostos! E o mundo é maravilhoso justamente porque é rico de diferenças culturais, religiosas, geográficas, históricas, etc… Mas….. como mãe, tendo viajado bastante e vivido no exterior por muitos anos, acredito que a viagem seja uma das maiores contribuições que os pais podem oferecer para o processo de crescimento dos próprios filhos! A viagem enriquece grandes e pequenos. E visto que o Turismo para as famílias “vai muito bem! Obrigada!” Todos viveram felizes para sempre!…

 

Se você gostou desta matéria e quer receber outras como esta, deixe o seu email aqui embaixo!

Quero saber a sua opinião!! Este blog também é seu! Ele é um espaço de debate e crescimento para mim e para você!

Um abraço,

Da “Amando o mundo”!

 

 

Fuso Horário: Você sabe o que é isso?

Planisferio dividido em Fusos Horarios

Figura Demonstrativa dos diferentes fusos horários

Geralmente se ouve falar de fuso horário em dois momentos: um na escola, durante as aulas de Geografia e outro quando se realizam viagens para lugares, onde existe diferença de horários. Mas, afinal você já parou para pensar o que realmente significa este termo?

E quando você estudou o assunto lhe foi explicado como e por qual motivo existe o fuso horário, o que é o meridiano de Greenwich e a divisão em graus da terra? Se você não se recorda ou mesmo tenha faltado esta importante aula, o momento de se recuperar é agora!

O que é fuso horário?

Também conhecidas como zonas horárias são as 24 áreas nas quais se divide o planeta e cuja definição de tempo é seguida igualmente por todos. Como a Terra possui formato esférico e o seu movimento é feito pela rotação, quando uma parte dela está  iluminada pelo sol é considerada dia, e a outra parte que se encontra na sombra é considerada noite.

Este ciclo, só para relembrar as aulas de Geografia, dura 24 horas ou um dia e depois será reiniciado outro ciclo. Como a Terra possui uma dimensão de 360°  e se dividir pelas horas do dia, 24, o resultado será 15 que corresponderá a 60 minutos que é o mesmo que dizer 1 hora.

E, como o mundo possui 24 fusos horários, neste exato momento, as horas são diferentes em qualquer um desses lugares. Dessa forma, para organizar melhor, foi criado o marco zero, mais conhecido como o Meridiano de Greenwich.

O que é o Meridiano de Greenwich?

Greenwich é uma localidade próxima a Londres e que fica a leste da capital. Um meridiano se trata de uma linha imaginária que corta de um polo ao outro o globo terrestre. Como Greenwich possui uma ótima localização, passou a ser o marco zero e cabe a ele dividir a Terra em dois hemisférios: Ocidental e Oriental.

Deste modo, estipulou-se que partindo de Greenwich em sentido oriental, ou seja, indo para a direita do globo terrestre os fusos horários seriam aumentados em +1, +2, +3 e assim por diante conforme fosse avançando.

Por outro lado, se fosse  no sentido ocidental, ou seja, para a esquerda do globo terrestre os fusos horários sofreriam  um decréscimo de  -1, -2, -3  e assim por diante. Quando você vê em computadores ou outros dispositivos GMT-03 que, geralmente vem acompanhado da frase “Fuso horário de Brasília” significa dizer que estamos a menos 3 horas do horário oficial de Londres.

Por que existe o Fuso Horário?

Para facilitar tanto a localização exata, como para que possamos organizar uma viagem. O Brasil pelas suas dimensões, ainda que tenha como horário oficial o de Brasília, possui ainda mais 2 fusos horários: UTC-02 de Fernando de Noronha e UTC-04 do Amazonas.

Deste modo, quando for viajar para alguma dessas regiões é importante lembrar que haverá diferença de horário.

Para ter uma ideia, antes de ser criado o Fuso Horário, como hoje conhecemos, havia muita confusão sobre o reconhecimento dos horários locais. Muitos viajantes procuravam se orientar pelo posicionamento do sol para obterem a hora exata. Assim sendo, quando os raios do sol estavam perpendiculares ao solo, naquele momento, os relógios deveriam ser acertados, para às 12 horas (meio dia).

Como surgiu o fuso horário?

Depois de várias tentativas, algumas que pareceram certas por pouco tempo e outras infrutíferas, eis que surgiu a proposta, em 1878, do senador do Canadá Sanford Fleming de se adotar um sistema internacional de fusos horários.

O que ele pensava naquela época é o que já conhecemos, ou seja, a sua ideia foi aceita após o estudo ter sido publicado em uma edição do jornal do Instituto Canadá de Toronto. Em 1883, a ideia foi aprovada nos Estados Unidos e, no ano seguinte, passou a ser um sistema padronizado após a realização da Conferência Internacional do Primeiro Meridiano, em Washington, nos Estados Unidos.

A “hora” certa

O sistema internacional de fusos horários facilitou a movimentação de pessoas em várias partes do mundo, além de estabelecer uma boa comunicação entre pessoas que estejam em fusos horários diferentes que estão conversando por telefone ou pela internet, ou quando vão acompanhar algum evento em “tempo real”.

Então para não perder a hora, aproveite para compartilhar este artigo nas suas redes sociais.

 

 

Capadócia: O caminho das Fadas

Capadocia

Sobrevoar de balão a Capadócia

Vamos para a Turquia ver um dos lugares mais exóticos do planeta? Você já tinha ouvido falar da Capadócia? Vários livros de Geografia e História já citaram essa região. Ainda que seja grande devido ao seu passado, ocupa hoje somente um território de 15.000 km².

A região desperta a curiosidade de turistas do mundo inteiro devido à curiosa formação geológica, que permitiu interessantes construções de casas e igrejas em suas rochas. Tudo isso se deve aos fenômenos vulcânicos e de erosão que se assemelham aos períodos mais antigos da história da humanidade.

A inspiração ideal para os Smurfs

Lembra deste famoso desenho animado que encantou milhares de crianças? A inspiração veio da Capadócia e suas interessantes habitações como as famosas chaminés de fadas que também lembram cogumelos.

Paisagem Lunar

Essa é exatamente a impressão que se tem, quando se sobrevoa a região da Capadócia, em um dos famosos passeios de balão. De estar sobrevoando a superfície lunar! Imperdível!!

Igrejas e Capelas na pedra

Afresco de uma Igreja Rupestre na Capadocia

Afresco de uma Igreja Rupestre na Capadocia

Outros pontos turísticos bastante intrigantes e que recebem muitas visitas são as famosas igrejas e capelas que estão cravadas nas pedras. Existem aproximadamente entre 400 e 600 construções e as mais antigas são datadas do século VI. Anote aí: Quando for visitar a Capadócia observe nas capelas os vários afrescos que retratam cenas importantes da vida de Cristo, inclusive sua crucificação e ressurreição. E não deixe de se hospedar em um

Hotel Rupestre (Dentro da Rocha!)!

Veja abaixo!!

Hotel escavado na Rocha

Hotel Escavado na Rocha!

Vale dos Pássaros

Em um lugar que parece ter saído de uma forma semelhante à de um bolo de festa, como imaginaria um vale de Pássaros? Para quem compreendeu a essência da região pode ter certeza que imaginou da forma que é.

O Vale dos Pássaros possui esse nome devido às casinhas esculpidas na pedra e, como essas aves tinham grande importância para os cristãos, cabia justamente a elas fornecerem os pigmentos necessários para fazer a pintura dos afrescos e das cerâmicas.

Mas se você pensa que acabou por aqui, está muito enganado, pois ainda no Vale dos Pássaros há outra atração turística bastante curiosa: trata-se de árvores com olhos turcos. Estranhou? Vou explicar: O olho grego ou olho turco é um dos objetos mais utilizados pelos

Arvore com Olho grego

 

 

 

 

supersticiosos para combater e espantar o mau olhado. Dessa forma você verá facilmente vários espalhados em árvores e também à venda em lojas. Mesmo que você não seja supersticioso poderá adquirir alguns e levar de presente para seus familiares e amigos.

Museu a céu aberto (Göreme Open Air Museum)

É considerado  Patrimônio Mundial da UNESCO e fica a apenas 1,5 km de distância do centro de Göreme. Trata-se de uma colina onde se encontram várias capelas, monastérios e até igrejas que remontam ao período Bizantino.

Como há muito que se ver o ideal é pegar, logo na entrada um mapa para que possa te ajudar a conhecer todas as construções e suas peculiaridades, as quais não são poucas.

O caminho para as chaminés das fadas (Pasabag)

Enfim chegamos ao começo. Devido a várias atividades realizadas por três vulcões que desenharam todo o relevo e também a arquitetura natural de suas edificações não há como não se encantar com os belos desenhos criados por esses vulcões e esculpidos pela erosão.

As chaminés ficam exatamente no caminho de Göreme em sentido a Avanos e é impressionante os seus formatos, os quais dependendo da distância e ângulo de visão parecem representar vários desenhos.

Por outro lado vale ressaltar que é fácil confundir uma com a outra e é talvez por esse pequeno detalhe que, no passado, algumas pessoas tenham utilizado essas casas para se esconderem de outras como, por exemplo, São Simão que viveu cerca de 30 anos em uma chaminé em busca de paz e tranquilidade.

Chaminés do amor

Trata-se de chaminés localizadas no chamado “Vale do Amor” que ficam bem próximas a Göreme. O nome do vale reporta ao formato das chaminés da região que se assemelham ao orgão sexual masculino. Por mais estranho que possa parecer e até engraçado, não há como dissociar a imagem a grande semelhança com o órgão.

Foto do Vale do Amor

No Vale do Amor formas que se assemelham ao orgao sexual masculino

Para fechar

A Capadócia é uma região incrível, cuja riqueza é incalculável. É impressionante a beleza da natureza que propiciou um relevo sem igual e que, no mínimo, provoca encantamento. Contemplação é a palavra de ordem nessa região tão especial.

E você, o que achou da Capadócia?

Deixe seu comentário abaixo!

E compartilhe!!

 

 

 

 

 

 

Sustentabilidade e Meio-ambiente: Urgência e Importância

Duas maos que seguram um globo terrestre

Muito se fala em sustentabilidade atualmente. Mesmo sendo um dos assuntos do momento, há quem não saiba o que é a sustentabilidade. Trata-se de atitudes ecologicamente corretas, viáveis, socialmente justas. O conceito de sustentabilidade pode se dar pelo ‘equilíbrio entre o que precisamos da natureza e o que oferecemos em troca’.

Sustentabilidade e meio-ambiente: “Consumir sem consumar!”

A sustentabilidade tem relação com a forma que uma sociedade se desenvolve sem agredir o meio-ambiente. A forma de garantirmos hoje, um futuro sustentável, é iniciar imediatamente ações sustentáveis. Precisamos cultivar uma mentalidade sustentável, uma consciência ambiental. Atitudes tomadas hoje, são importantes na preservação do meio ambiente. Educar as crianças nas escolas, também ajuda, pois se os pequenos aprenderem essas atitudes desde cedo, se tornarão adultos conscientes e preocupados em ações sustentáveis e de preservação do nosso planeta.

Educação Cívica e o exemplo dos adultos

Além do apoio das escolas, que é indispensável, as crianças também podem receber orientação e ver exemplos em casa. Aliás, isso é fundamental! Os exemplos dentro da família valem mais que mil palavras! Pois, mesmo que aprendam na escola, se ao chegarem em casa, não virem os adultos, com os quais convivem, praticando estas ações, pouco vai adiantar! Deve partir de nós adultos, o exemplo, para que assim, elas possam seguir e propagar as ideias e conceitos. O fato que a cidade de São Paulo em 2015 tenha sofrido um forte racionamento de água, já é um sinal de que as coisas não estão indo na direção justa.

Torneira pingando

Fonte Google imagens

A situação é muito crítica! Mas a tendência da grande maioria das pessoas é sempre de negar as evidências e esperar que um milagre aconteça e que tudo se resolva, sem o menor esforço, por parte de nós, seres humanos, que somos os maiores culpados dessa degradação! E caso alguém tivesse ainda alguma dúvida, quanto a importância da preservação do meio-ambiente, para garantir o nosso presente e o futuro da humanidade, vou dar exemplos: Você já percebeu que nossos verões estão cada vez mais quentes e os invernos cada vez mais frios? Isso é por causa do buraco na camada de ozônio, que nós contribuímos, com o nosso estilo de vida, diariamente para aumentar. E quando você pensa “não tem problema fazer mais calor, eu tenho ar condicionado no quarto e na sala de casa”, você só piora tudo! Seria melhor, você ter atitudes sustentáveis e assim, contribuir para a preservação da camada de ozônio.

 

Reduzir a quantidade de poluentes no ar

poluiçao do ar SPaulo

 

Pense no que você pode mudar para entrar nessa tendência de sustentabilidade: usar metrô e bicicleta ao invés do carro, diminuir ao máximo possível a quantidade de poluentes, evitar desperdícios, ter uma alimentação saudável, reciclar, tomar banhos mais rápidos, optar por comprar eletrodomésticos que sejam classe “A” no que diz respeito a consumo de energia elétrica, optar por utilizar pilhas e baterias recarregáveis, gastar menos energia e água, não jogar lixo no mar, tentar implementar ações de uso de energia sustentável em sua comunidade, utilizar sacolas reutilizáveis, optar por produtos orgânicos, os quais são cultivados sem uso de agrotóxicos; são alguns bons exemplos do que você pode fazer em prol da sustentabilidade.

Rio cheio de garafas

Fonte Google Imagens

Adote esta ideia!! E compartilhe!!

É necessário equilibrar o cuidado com o meio ambiente e as nossas atitudes. E caso surja a dúvida: “mas e se só eu fizer e o outro não?”, fique em paz quanto a isso, pois, já dizia Confúcio: o exemplo arrasta. Você começa hoje, leva essa ideia para os seus familiares, faz postagens em redes sociais para espalhar essa boa atitude, reúne o pessoal do condomínio… E assim, muita gente entra nessa com você. Que tal começar agora mesmo a tratar o meio ambiente com o  respeito que ele merece?  Vamos juntos nessa onda positiva?

O planeta é a nossa casa!

As futuras gerações merecem ver todas as belezas que nós vemos hoje!!

Deixe seu comentário e..

Compartilhe!!!!

Maldivas

Maldivas…. Antes que acabe….

Maldivas

 

As Ilhas Maldivas são um dos destinos turísticos mais incríveis do mundo. Dotado de rara beleza, esse paraíso terrestre se encontra mais precisamente no sudoeste do Sri Lanka e da Índia. Ainda que oficialmente receba o nome de República, pode-se dizer que as Maldivas são um grande conglomerado de ilhas, algo em torno de 1.196 – uma mais linda do que a outra.

Geograficamente, as Maldivas detém um recorde que, na verdade, não é nada positivo – possui a menor altitude do mundo. Para se ter ideia, o ponto mais alto está a 2,3 metros do nível do mar. E, devido ao problema do aquecimento global, as Maldivas correm sério risco de desaparecer e se transformar em uma região submersa e lendária como a Atlântida.

Aquecimento Global:o gelo que derrete

Fonte Google Imagens

Como o aquecimento pode prejudicar as Maldivas?

O aquecimento global é um problema de todos! A cada ano o planeta se torna cada vez mais quente, devido as constantes emissões de gases tóxicos que afetam diretamente a camada de ozônio que protege o nosso planeta.

Ainda que a República das Maldivas não contribua o suficiente para isso existem outros países até muito mais distantes que estão colocando várias regiões do planeta em perigo. Outro dado assustador é que não é necessário elevar muito a temperatura para causar a submersão das ilhas, basta que ela suba entre 1 e 2° C para que o nível do mar se eleve e elas desapareçam.

Só para relembrar, este problema é ocasionado pelo degelo das calotas polares, ou seja, quando a temperatura se eleva os grandes blocos começam a derreter e isso faz com que o volume de águas dos oceanos  aumente.

Como resolver o problema?

Até o momento segundo os especialistas que estudam o problema, existem duas soluções: os países, principalmente os maiores poluidores, diminuírem a emissão de gases nocivos à atmosfera, que são produzidos por indústrias e fábricas ou então partir para a segunda alternativa – criar ilhas artificiais.

As Maldivas se tornarão  ilhas artificiais?

Existe uma forte possibilidade que isso aconteça, já que os estudos voltados para este projeto já foram iniciados. Para isso será necessário investir muito dinheiro e pessoal para colocar tudo em prática.

Em primeiro lugar, se deve levar em conta a existência de recifes ou a expansão de um ilhéu (ilhota que fica em pleno alto mar). Após verificar essas condições deve-se passar para o projeto em si, seus detalhes e complexidades.

É claro que não é uma construção simples e envolve muito estudo e a experiência de todos os profissionais envolvidos. Os responsáveis pelas ilhas artificiais das Maldivas trabalham com ancoramento no fundo do mar por meio de cabos ou estacas de amarração telescópicas que tornam os solos estáveis.

Maldivas

E há ainda um detalhe bastante curioso, que envolve muitos cuidados para não causar impactos ambientais. Até o momento, as ilhas artificiais que foram criadas são de pequenas dimensões e isto para que não crie muita sombra no fundo do mar e acabe provocando a morte de várias espécies marinhas.

A complexidade da criação de uma ilha artificial

Existem Ilhas artificiais espalhadas pelo mundo como na Holanda, Dubai e até na costa do Japão onde foi criado um aeroporto: o Internacional de Kansai que representa uma das maiores criações de engenharia do milênio.

Depois do Japão, as construções que mais chamaram a atenção no mundo da engenharia e arquitetura foram às ilhas artificiais de Dubai como a Palm Island, que fica em pleno Golfo Pérsico e cujo formato de palmeira é facilmente percebido por radares e pode ser visto da lua.

As Maldivas serão a nova Palm Island?

Palm Island-Dubai

Fonte Gogle imagens

É uma boa pergunta e o projeto é muito audacioso. Inicialmente as ilhas são construídas com o intuito de se criar resorts e casas de luxo como é o caso de Palm Island, cuja construção ainda não tinha sido finalizada e poucas eram as residências ainda disponíveis para compra – sendo que a maioria adquirida era só por astros de Hollywood e bilionários.

Maldivas podem cair nessa (o que é muito provável). Mas para saber é necessário aguardar a finalização do projeto, o qual começou a ser construído em 2015 e deve levar uns 4 ou 5 anos para ser finalizado.

Se você é ansioso e não gosta de esperar é só cadastrar o seu email no formulário abaixo para saber todas as novidades gratuitamente, certo?

 

E lembre-se: a preservação dessas maravilhas também depende de nós!!!

Até o próximo artigo! E….

Se você gostou compartilhe!!!